Solução de conflitos

Todos os Tibaporas (participantes do Tibá) assumem o compromisso de buscar a solução dos eventuais conflitos, no lugar de ignorá-los, pois a acumulação de conflitos pode causar a longo prazo um mal estar severo. Esta busca passa pelo auto-conhecimento, pela comunicação, pelo respeito e pela tolerância.
Os conflitos entre pessoas devem buscar soluções entre estas pessoas. Caso o impasse persista, estar pessoas poderão buscar um amigo em comum que sirva de mediador e conselheiro. Dentro do possível, este mediador deve ser ouvido e acatado. Caso o impasse persista, um grupo pode ser reunido para buscar a solução da questão.
Quando o conflito se der com um usuário de um equipamento ou serviço do Tibá, a solução deve ser buscada com o grupo de trabalho responsável pelo serviço ou equipamento. Em última instância a questão pode ser levada ao "grande conselho".
Toda indisposição de um Tibapora com o Tibá deve ser trazida para o "grande conselho" para que a indisposição não persista.
Em todo processo de solução de conflitos deve-se buscar a empatia, a comunicação ativa e a elaboração de propostas.